segunda-feira, 11 de julho de 2011

Amor louco



Outro dia estava na praia, tomando um banho de mar gostoso, com um sol bonito, e aquele céu azulão pintado de nuvens brancas, quando entra um casal na água. Ela alta, negra, cabelos cortados bem rente e magra pelo uso excessivo de crack. Ele da mesma altura que ela, branco, cabelos compridos, olhos verdes e magro, pela mesma razão que ela. Nossa! A moça era só alegria. Tudo para ela era lindo! Ela olhava para ele com olhos orgulhosos e gulosos e se jogava no mar, fingindo se afundar em amor. E ele, respondia aos risos, a resgatando, cauteloso. Mais tarde na praça, olha eles lá, despreocupados, andando abraçados, agarrados, parando sob um teto protegido só para acender um cigarro de crack e fumar a sós. Achei aquilo tudo tão poético! Um amor de loucos um pelo outro e pela droga, cola de ligação entre ambos. Num mundo onde o amor tornou-se estilizado, o romance virou clichê. Mais ainda, numa Bahia, onde os homens são tão descarados que as mulheres já entram na relação com medo, cheia de precauções, esperando o momento da traição, desconfiando dos passos, dos olhares, das saídas (e na maioria das vezes, com razão!), o que por si só, diminui a capacidade de entregar-se para o escuro que é esse outro que inspira amor; ver aqueles dois se entregando um ao outro umas vezes sem demora, noutras com urgência, sem se importar com o público, apenas com a paisagem, foi tão inspirador, que desejei eu viver um amor louco, sem o crack, é claro!



2 comentários:

Marcos Perrotte disse...

Às vezes o mundo se mostra de forma que possamos entedê-lo de tal maneira que nós queiramos que entender. Ali estavam totalmente tomados pela droga e com certeza não estavam enxergando o público que estava a sua volta, não se via amor entre eles, mas sim muita alegria propiciado por uma droga potente e que os deixa impotente perante a vida naquele momento. Estamos na Bahia, sim, vemos muita traição, principalmente na época do carnaval, mas quem é perfeito? Aquele que nunca pecou que atire a primeira pedra!!! Aliás, aja pedra na Bahia viu!!!

Cris disse...

Amiga,
Adoro a forma como você consegue se inspirar com pequenas coisas e ver beleza em tudo. Mil beijos