segunda-feira, 11 de maio de 2009

Descobertas


Hoje observava um casal de adolescentes se beijando na porta da escola. Nossa! O rapaz caprichava no beijo, ia passeando com as mãos pelas curvas da mocinha, que ia esgueirando-se pelo pescoço dele. Olhei a cena e pensei que aquele momento era único, porque era aquilo que eles estavam descobrindo; e como curtiam a descoberta. Pensei em mim, na minha adolescente, em como era bom descobrir tudo aquilo, tão excitante! Pensei ainda, imagine, quando eles descobrirem o sexo! O mocinho, nitidamente, já estava louco para isto! A mocinha, estava testando o próprio poder de sedução... Ah! Que delícia! Olhava a cena e pensava, meu Deus, o papo, o comportamento, tudo gira em torno da atual relação ou da próxima. E hoje, aos trinta, não continua sendo a mesma coisa? Talvez as coisas não sejam assim tão novas, mas é uma novidade a cada parceiro! A expectativa, a necessidade de estar com alguém permeia todos em todas as idades. No aeroporto vi uma senhora de 50 mais ou menos, agarrar o namorado com um entusiamo juvenil! Aos 30 vejo minhas amigas entrarem em aventuras também adolescentes, com finais previsíveis, mas, apesar de tudo, vibrarem com isto. Então, o que muda com o tempo? Você vira adulta e muda o tipo de relação? Ganha mais proteções? Fica um pouco mais cética? Ou só repete os mesmos erros? Ouvi de alguém que o adulto que você é hoje é pautado na adolescente (e na criança) que você foi. Fato! (até um pouco óbvio, vamos combinar...) Mas com o passar do tempo, as coisas mudam muito! Achei que aos 30 já havia experimentado de tudo; o que deixaria pouco para a imaginação... Mas, aí, percebi que descobri algo inédito, descobri o amor e estou curtindo muito isto!

Um comentário:

Cris disse...

Ai que lindo!!! Que bom que a vida nunca para de nos mostrar algo novo. a descoberta que eu faco com vc, no entanto, é que vc é cada dia mais maravilhosa. Assim como seu blog. beijao, lindona:-)